Técnicas de codificação

Posted: Outubro 18, 2012 in Uncategorized

É fundamental transmitir a informação sem erros, por isso codificação tem como principal objectivo preservar o sincronismo o relógio entre o emissor e o receptor.

Quando transmitimos informação, independentemente do canal utilizado (fios; ondas;…)
está sujeito a atrasos, ruídos e erros introduzidos pelo canal ou pelo equipamento de rede por onde passa.

Os códigos de leitura foram criadas para guardar a manter a integridade dos dados ao longo do seu percurso.

NRZ

Código de leitura do tipo No Return Zero indica que o sinal não necessita obrigatoriamente de ir a Zero entre transmições de bit tem Duty Cicle de 100% (o impulso prolonga-se durante todo o bit).

Existem 3 tipos de codificação NRZ:

NRZ unipolar-Estes tipos de codificação é o mais simplex (a sua única vantagem).Apresenta alguns problemas, como por exemplo a componente DC são nulas e os longas sequências de Zeros e uns determinam que facilmente perca sincronização.Os limites de onda estão sempre entre 0 e 1 e tornam os valores quando o bit a codificar em 1 e 0 quando Beta a codificar é 0. É utilizado para gravação digital em suportes magnéticos.

NRZ polar-Este tipo de codificação apresenta as mesmas vantagens e desvantagens do anterior.Os limites de onda está entre -1 e 1. A onda codifica torna o valor 1 quando o bit codificar é 1 toma o valor de -1 quando é zero também é usado para gravação digital em suporte magnético.

NRZ bipolar (AMI)-Este tipo de codificação resolve o problema relativo do componente DC mas sofre igualmente de perda do sincronismo uma facilidade.Os limites da onda neste tipo de codificação entre -1 e 1. Toma o valor 0 quando o bit a codificar é grau e toma o valor 1 e -1 alternadamente quando o bit a codificar é 1. É utilizado nas interfaces RDIS.

Anúncios

Bitrate

Posted: Outubro 4, 2012 in Uncategorized

Significa taxa de bits. É a velocidade em que os bits são emitidos ou processados ou unidade de tempo.

Por vezes o bitrate é utilizado como grandeza de medidas para codificar ficheiros multimédia(MP3, DIVX).

Grandezas e Medidas

Posted: Outubro 4, 2012 in Uncategorized

Grandezas e medidas

  • O bit será o mais utilizado;
  • Para medir a capacidade de um sistema de comunicação temos de saber a quantidade de bits, ou tranferi-lo entre 2 pontos por unidades de tempo.

Decibel

É a medida de intensidade do som, porém, também é utilizada para descrever os sinais e rede, sejam ondas de voltagem cobre, impulsos óticos em fibra, etc.

DB

Mede a perda ou ganho de potência de uma onda. Os decibeis podem ser números negativos, o que representa um ganho na potência se o sinal for amplitude.

 

Conversão analógico digital

Esta fase consiste em retirar amostras do sinal a uma cadencia suficiente para representar o sinal após a digitalização.

Quantização

As sequências de amostras resultante da amostragem, são transformadas numa outra consequência cujas amplitudes fazem parte de um conjunto finito de valores.São chamados os niveis de quantização separados uns dos outros por degraus de quantização. Cada amostra é substituida pelo valor do nivel de quantização que lhe estiver mais próximo.

Codificação

A codificação é o processo pelo qual os valores quantizados são convertidos (codifcados) em bites (0 e 1).

É o processo responsável por converter os sinais analógicos em sinais digitais.

Vantagens do analógico:

Baixo custo

Vantagens do digital:

Maior imunidade ao ruido e á distração;

Integração do sistema;

Mais segurança e privacidade;

Percorre mais distância.

Existem 3 tipos de modulação:

Modulação em amplitude (AM)- é a forma de modulação em que a amplitude é utilizada para a codificação.Os bites nulos recebem um componente nula e os bites de valor 1 recebem uma onda com amplitude determinada.

Modulação em frequência (FM)- FM é a aberviatura para a modulação em frequência.Começou a ser utilizada no inicio dos anos 20 e é uma modalidade de rádio difusão que usa a faixa de 87 mhz até 108 mhz.

Modulação por fase (PM)- É um tipo de modulação analógica que se baseia na alteração da fase na onda portadora.Sempre que existe uma transição existe uma inversão da fase no sentido da onda, com sentido contrário ao bit anterior.

Sinal analógico e digital

Posted: Setembro 27, 2012 in Uncategorized

Sinal analógico- é um tipo de sinal continuo que varia em função do tempo.O sinal analógico possui duas grandezas: a amplitude e a frequência.

Imagem

Sinal digital- Os sinais digitais possuem geralmente amplitudes limitadas entre 0 e 1 e são utilizadores para o transporte de dados. É um sinal com valores discretos em amplitude e tempo, ou seja, só é defenido para determinados instantes de tempo e o conjunto de valores que pode assumir e é infinito.

Imagem